29 de setembro de 2009

Roberto Carlos não autoriza sua nova música no CD de Viver a Vida

A música inédita de Roberto Carlos, "A Mulher que Eu Amo", que é tema do casal Helena (Taís Araújo) e Marcos (José Mayer), de Viver a Vida, já está na boca de muita gente. Porém, o Rei ainda não autorizou a Som Livre para que a canção seja incluída no CD da novela de Manoel Carlos.

A informação é de Patrícia Kogut, do jornal carioca O Globo. Segundo a jornalista, o cantor alega que vai regravar a voz, refazer a mixagem e incluir mais cordas na música.

Sem a música, a Som Livre está com pés e mãos atados. Afinal, a música é uma das principais da novela de Manoel Carlos, por embalar o amor entre os protagonistas. E não dá para a gravadora lançar um CD sem a obra completa.

Publicado em: O Fuxico

27 de setembro de 2009

27 de Setembro - Dia do Cantor

"Quem canta seus males espanta, já diz o ditado popular. Além de espantar os males, é capaz de reunir multidões. E é por isso que o cantor faz tanto sucesso: no uso de sua bela voz, diverte o público e ajuda a trazer lembranças de momentos, pessoas, lugares, amores..."

26 de setembro de 2009

Erasmo Carlos lança livro sobre sua vida


"Eram contos que foram evoluindo e virou uma quase biografia. Entre as histórias, a envolvendo Roberto que tinha uma governanta que nunca acertava o meu nome, cismava que me chamava Aleixo. Outra: Uma vez levei uma carreira do Tim Maia que seguia atrás de mim com um objeto pontudo. Éramos vizinhos. Tínhamos 12 anos. Ele entregava quentinhas que a família dele fazia para a minha. Quando fui reclamar que ele comia parte da comida antes de entregar, ele correu atrás de mim até em casa" - antecipa Erasmo Carlos.

Considerado um dos primeiros roqueiros brasileiros, volta às origens lançado o CD Rock 'N' Roll. Quanto a vitoriosa dupla com o "meu amigo" Roberto Carlos, não vê retorno por enquanto.

"Desde que a Maria Rita morreu ele não quis mais dividir a composição com ninguém, já que as letras românticas exigem muito da intimidade dele. Enquanto isso, fiz músicas para outros artistas, como duas, agora, para a Simoni e parcerias com outros compositores. Nunca houve uma exigência de exclusividade. Isso foi inventado. Tenho três músicas novas com o Roberto feitas há 5 anos que até hoje não saíram. Devem ser lançadas assim que sair um disco dele de inéditas" - explica Erasmo Carlos.


24 de setembro de 2009

Roberto Carlos na "Billboard Brasil" Nº1

Está perto a estréia da versão brasileira da revista Billboard, nas bancas a partir de 10 de outubro. E quem mais poderia estar na capa?

Roberto Carlos, ele mesmo, emplacou como o número um em venda de discos entre os artistas brasileiros. O rei está na capa e no recheio, com texto de Pedro Alexandre Sanches sobre a turnê dos 50 anos de carreira. O rei recebeu a equipe de reportagem nos bastidores de seu último show em São Paulo. E a edição já é sucesso antes mesmo do lançamento: a tiragem do primeiro número aumentou de 30 para 40 mil exemplares.


A versão brasileira será mensal - a norte-americana é semanal -. e trazendo os principais rankings publicados na edição yankee, como os famosos The Billboard 200 (os discos mais vendidos) e HOT 100 (as musicas mais tocadas).

E hoje pintou notícia de todos do trio de ponta do Yé-Yé-Yé, versão brazuca do Yeh! Yeh! Yeh! dos Beatles, isso segundo o próprio Erasmo Carlos.em entrevista ao Estúdio "i", na Globo News dia desses.

21 de setembro de 2009

Os 50 Anos de Erasmo Carlos

Quando surgiu ao lado de Roberto Carlos e Wanderléa no programa de televisão "Jovem Guarda", Erasmo Carlos (ou o Tremendão, como era conhecido) já tinha passado por poucas e boas na sua carreira. Ainda adolescente, na Rua do Matoso, no bairro carioca da Tijuca, Erasmo Esteves já havia travado contato com Tim Maia e Jorge Ben. Mas foi quando conheceu Roberto Carlos, que Erasmo passou a ter certeza do que gostaria de fazer.

Nesse período, formou a banda Snakes e, ao mesmo tempo, tocava com Roberto e Tim Maia. Em seguida, o Tremendão foi convidado para ser "crooner" do conjunto Renato e Seus Blue Caps. E, nesse momento, aconteceu a grande reviravolta de sua carreira. A banda foi convidada para acompanhar Roberto Carlos na gravação de "Splish Splash".

A música explodiu e Roberto foi com a cara de Erasmo. Conforme explica o pesquisador musical Marcelo Fróes, em seu livro "Jovem Guarda: Em Ritmo de Aventura", Erasmo Esteves passou a assinar Erasmo Carlos, sob sugestão de Carlos Imperial. Erasmo foi contratado pela gravadora RGE em 1964, e gravou um compacto ao lado de Renato e Seus Blue Caps.

Mas foi no ano seguinte, com a gravação do compacto com a música "Minha Fama de Mau", que Erasmo se credenciou a gravar um álbum completo. E é exatamente com esse álbum que a nossa Cesta Básica desse mês começa.

Os 4+ :

"A Pescaria" (1965) - A estreia oficial de Erasmo Carlos não poderia ter sido melhor. Logo no seu primeiro álbum, "A Pescaria", o Tremendão já mostrava que não ficava atrás de seu parceiro Roberto Carlos. Vários sucessos da Jovem Guarda estão presentes no disco, como "Minha Fama de Mau", "Terror dos Namorados" e, principalmente, "Festa de Arromba", todas elas em parceria com Roberto. Esta última foi emblemática para a Jovem Guarda, com a citação de mais de duas dezenas de nomes que fizeram o sucesso do gênero musical (ou movimento, segundo alguns pesquisadores).

Além das parcerias com Roberto, em "A Pescaria", Erasmo ainda compôs com Renato Barros ("Beatlemania"), e gravou canções de Francisco Lara ("Alguém Que Procuro"), José Messias ("Sem o Teu Carinho"), Getúlio Cortes ("Tom & Jerry") e Chuck Berry ("School Day", que ganhou uma versão do Tremendão intitulada "Dia de Escola").

Depois do lançamento desse álbum, não houve mais jeito, Erasmo foi convidado para apresentar o programa "Jovem Guarda" ao lado de Roberto Carlos e Wanderléa, na TV Record. Após o lançamento de "A Pescaria", Erasmo gravou mais cinco álbuns pela RGE. "Você Me Acende" (1966), "O Tremendão" (1967), "Erasmo Carlos" (1967), "Erasmo Carlos" (1968) e "Erasmo Carlos e Os Tremendões" (1970) traziam sucessos como "Gatinha Manhosa", "Vem Quente Que Eu Estou Fervendo", "O Caderninho", "Sentado à Beira do Caminho" e "Vou Ficar Nu Pra Chamar a Sua Atenção".

"Carlos, Erasmo" (1971) - Com "Erasmo Carlos e Os Tremendões" (1970), último álbum do cantor pela RGE, Erasmo começava a traçar um caminho mais distanciado do rock, e próximo da MPB tradicional. O grande sucesso "Sentado à Beira do Caminho", além do samba "Coqueiro Verde" e as regravações de "Saudosismo" (Caetano Veloso) e "Aquarela do Brasil" (Ary Barroso) foram os maiores exemplos disso. Após o lançamento desse disco, convidado por André Midani e Nelson Motta, Erasmo Carlos assinou contrato com a Philips.

Na gravadora, o cantor encontrou plena liberdade para gravar o álbum que quisesse. E assim foi feito. Bem distante do mundo da Jovem Guarda, Erasmo Carlos mergulhou fundo na música brasileira, gravando composições de Caetano Veloso ("De Noite, Na Cama"), Taiguara ("Dois Animais Na Selva Suja da Rua"), Jorge Ben ("Agora, Ninguém Chora Mais") e Marcos e Paulo Sérgio Valle ("26 Anos de Vida Normal"). Logicamente, havia também composições ao lado do fiel parceiro Roberto Carlos, como "É Preciso Dar Um Jeito, Meu Amigo", "Sodoma e Gomorra", "Mundo Deserto", "Maria Joana" e "Gente Aberta". Esta última, inclusive, foi adotada como uma espécie de "hino hippie" pela equipe do tablóide "O Pasquim", o que ajudou muito a divulgar "Carlos, Erasmo".

Aliás, o álbum podia ser considerado um trabalho "hippie" em todos os sentidos. A verdade é que com o final da Jovem Guarda, Erasmo passou por uma fase "hippie", o que acaba transparecendo no disco. Ou como definiu o próprio Erasmo, o álbum era "uma viagem em todos os sentidos".

"Mulher (Sexo Frágil)" (1981) - Após o lançamento de "Carlos, Erasmo", o compositor carioca continuou gravando álbuns embalados na mesma temática "hippie". "Sonhos e Memórias 1941/1972" (1972), "1990 - Projeto Salva Terra!" (de 1974, com os clássicos "Sou Uma Criança, Não Entendo Nada" e "Cachaça Mecânica") e "Banda dos Contentes" (de 1976, com "Filho Único" e "Queremos Saber", faixa de Gilberto Gil, até então inédita).

Nos álbuns seguintes, Erasmo Carlos iniciou uma fase que pode ser chamada de "mais adulta", voltada para uma mistura de MPB tradicional e rock. Os discos "Pelas Esquinas de Ipanema" (1978) e "Erasmo Carlos Convida..." (lançado em 1980, e repleto de participações especiais dos grandes medalhões da MPB) representam bem essa fase, que encontrou o seu auge com "Mulher (Sexo Frágil)", que chegou às lojas em agosto de 1981.

Com esse álbum, Erasmo, de fato, estava mais adulto, e isso já pode ser visto na capa, que traz uma linda foto de Erasmo mamando no peito de sua esposa Nara. Em depoimento a Marcelo Fróes, Erasmo Carlos disse que "Mulher" "marca o auge de minha realização como artista e como homem, o meu esplendor como ser humano". O álbum, um dos melhores lançados no Brasil nos anos 80, trouxe grandes hits, como a faixa-título (escrita ao lado de sua esposa), "Minha Superstar", "Pega na Mentira" e uma regravação do velho sucesso "Gatinha Manhosa".

"Pra Falar De Amor" (2001) - Com o término de seu contrato com a Philips, em 1988, Erasmo Carlos passou por uma década de 90 bem difícil. Foram apenas dois álbuns nesses dez anos. "Homem de Rua" foi lançado pela Sony em 1992, e continha a participação especial de Renato Russo na faixa "A Carta". Quatro anos depois, de volta à Polygram (antiga Philips), Erasmo Carlos gravou "É Preciso Saber Viver", composto por velhos sucessos reagravados. Para compensar o ostracismo dos anos 90, Erasmo Carlos precisava voltar com força total para mostrar que "ainda existia".

E o retorno se deu através de "Pra Falar de Amor", CD lançado pela Abril Music, com a produção de Marcelo Sussekind. No álbum, Erasmo encontrou o caminho perdido no final dos anos 80, com uma ótima safra de novas canções, como "Seu Bicho de Estimação", "Quem Vai Ficar No Gol?" e "A Família", todas compostas exclusivamente por Erasmo. Se no álbum não havia muitas canções escritas com Roberto Carlos (a única era "Qualquer Jeito", versão em português de "It Should Have Been Easy", de Bob McDill), Erasmo aproveitou para dividir o lápis e o papel com outros compositores, como Marisa Monte e Carlinhos Brown ("Mais Um Na Multidão", com direito a voz da cantora) e José Lourenço ("Ela Conversava Com o Olhar").

Outros artistas compuseram canções exclusivas para o álbum de Erasmo, o que ajudou a remodelar e atualizar o seu som. Nesse time entraram Kiko Zambianchi (com a ótima "O Impossível"), a dupla Cláudio Rabello e Dalto ("Fecha a Porta") e o seu então colega de gravadora Marcelo Camelo que contribuiu com a bela faixa-título do álbum. Após "Pra Falar de Amor", Erasmo gravou um CD duplo ao vivo, e manteve o nível nos ótimos "Santa Música" (2004), "Erasmo Convida - Volume II" (2007) e "Rock 'n' Roll" (2009).

- Matéria Original: "Cesta Básica: Os Principais discos de Erasmo Carlos

20 de setembro de 2009

'Espero que façam algo por mim', diz Erasmo sobre seus 50 anos de carreira

Cantor e compositor contou em entrevista que sente falta dos amigos que a vida afastou de sua rotina

Assim como Roberto Carlos, seu eterno parceiro de composições Erasmo Carlos, também está prestes a completar 50 anos de carreira. No que depender do “Tremendão”, as comemorações só vão acontecer se alguém tomar a iniciativa.

“Já se comemorou tudo o que tinha que comemorar. Eu não vou fazer nada, como o Roberto também não fez nada. Os outros é que fizeram para ele e espero que façam por mim também. Não vou fazer comemoração com festas e shows, mas aceito qualquer coisa ”, comentou Erasmo ao EGO na noite desta sexta-feira, 18, durante a estreia do show da cantora Simone no Rio de Janeiro.

Com um CD indicado ao Grammy Latino, Erasmo está empolgado com os projetos que fazem parte de seu futuro artístico: “Novo CD está indo bem, fui indicado para o Grammy e estou muito fliz. É um ano de muita felicidade, uma atrás da outra. Ainda tem o livro Minha fama de mau, que chega para o público no final do mês.”

Atravessando um momento próspero na carreira, Erasmo revela que sente falta de algumas pessoas que a vida afastou de seu convívio: “Sinto falta do meu encontro com outras pessoas, aquelas que a vida levou de perto de mim. Com o Roberto eu posso me encontrar a qualquer momento. Sinto falta da distância com os meus amigos que hoje em dia conversam pela internet, por email”, desabafou.

Publicado por: EGO (ego.globo.com)

18 de setembro de 2009

Conheça: A mulher que eu amo...

Vamos juntos conhecer a nova música do Rei!

A mulher que eu amo

- Roberto Carlos

A mulher que eu amo tem a pele morena
é bonita é pequena e me ama também
a mulher que eu amo tem tudo que eu quero
e até mais do que espero, encontrar em alguém

A mulher que eu amo tem um lindo sorriso
é tudo que eu preciso pra minha alegria
a mulher que eu amo tem nos olhos a calma
ilumina minh'alma, é o sol do meu dia

Tem a luz das estrelas e a beleza da flor
Ela é minha vida, Ela é o meu amor

A mulher que eu amo é o ar que eu respiro
e nela eu me inspiro pra falar de amor
quando vem pra mim é suave como a brisa
e o chão que ela pisa se enche de flor

A mulher que eu amo enfeita minha vida
meu sonhos realiza, me faz tanto bem

Seu amor é pra mim o que há de mais lindo
se ela está sorrindo eu sorrio também
tudo nela é bonito, tudo nela é verdade
e com ela eu acredito na felicidade

Tudo nela é bonito, tudo nela é verdade
e com ela eu acredito na felicidade...

RCI - O Primeiro Blog que publica a letra da nova música =]
Publicado no RCI: Dia 18.09.09 às 21:34 - Áudio disponível (Trechos)





Gravação Definitiva e Completa + Letra Completa

12 de setembro de 2009

Novidades: Música Inédita de Roberto


Roberto Carlos autorizou que a música que cedeu para a novela "Viver a vida", que estreia segunda, na TV Globo, seja baixada na Internet. A canção será tema da personagem Helena, interpretada por Taís Araújo. É a primeira vez que o rei autoriza a veiculação de uma canção nesta plataforma.

A música faz parte de um CD ainda inédito do rei que será lançado em 2010. O diretor da novela, Jayme Monjardim, ouviu as sete novas canções compostas por Roberto para o disco e escolheu uma delas para a personagem.

Antes de autorizar seu uso na novela, no entanto, o cantor quis ter a certeza de que a trama premiará o bem. Ele detesta folhetins em que o vilão leva a melhor no final.

- Coluna de Mônica Bergamo.

Atualização
15/09: O CD com a Trilha Sonora da novela "Viver a Vida" chega às lojas em Outubro...

Versão Instrumental da nova música de Roberto Carlos tocou no primeiro capítulo.

Dia 18/09:
- O Blog RC Internacional é o primeiro a colocar na internet... "A Mulher que eu amo... tem nos olhos a calma... ilumina minh'alma!" - Ouça e acompanhe a letra: Aqui

9 de setembro de 2009

"A mulher que eu amo"

A mulher que eu amo

Este é o título da nova música de Roberto Carlos. A canção será tema do casal protagonista da trama da próxima novela das 8, "Viver A Vida". Segundo o Site Oficial RC.

Conheça letra e melodia aqui: "A mulher que eu amo".

6 de setembro de 2009

Na Lojas o novo CD de Eduardo Lages


Quinto álbum do Maestro Eduardo Lages: "Nossas Canções". Como não poderia ser diferente, o repertório do disco está cheio de músicas, na versão instrumental, do Rei Roberto Carlos, afinal são mais de 30 anos de parceria com o maior cantor do Brasil. Dentre as 12 canções do repertório, 4 são de autoria de Roberto: "Além do Horizante"; "O Portão"; "Não se Esqueça de Mim" e "Não Quero ver Você Triste".

1. Além do Horizonte
2. Outra Vez
3. O Portão
4. Não Se Esqueça de Mim
5. Nossa Canção - Preste Atenção
6. Negro Gato
7. Não Quero Ver Você Triste
8. Canzone Per Te
9. O Tempo Vai Apagar
10. Falando Sério
11. Custe o que Custar
12. Confissão

www.livrariasaraiva.com.br

Jantar a luz de velas - 1980

video

O cantor mostra um trecho da música que fez como uma continuação da canção "Café da Manhã". Roberto Carlos nunca perde o bom humor ao falar de seu trabalho.

5 de setembro de 2009

DVD - "Elas cantam Roberto Carlos"

DVD especial de Roberto Carlos já tem data para chegar às lojas...

Depois de muita polêmica por excluir a participação de algumas cantoras no especial "Elas Cantam Roberto", gravado no Teatro Municipal HR de São Paulo e exibido em maio pela Globo, agora o público poderá ver as apresentações solo de Marina Lima, Adriana Calcanhotto, Paula Toller, Mart'nália, Rosemary e Celine Imbert que, na época, não foram mostradas pela emissora, que justificou "critérios artísticos" na edição.

Com direção musical de Guto Graça Mello e direção artística de Monique Gardenberg, "Elas Cantam Roberto" faz parte das comemorações especiais dos 50 anos de carreira do Rei e contou com a presença de grandes estrelas brasileiras como: Alcione, Daniela Mercury, Claudia Leitte, Ana Carolina, Marília Pêra, Sandy, Wanderléa, Ivete Sangalo, entre outras.

O especial já está disponível em CD. O DVD terá distribuição em todas as lojas, em outubro...

4 de setembro de 2009

Roberto Carlos recebe homenagem

Roberto Carlos quer cantar de graça em São Paulo

Roberto Carlos recebeu, no início da noite desta quinta-feira (3), no Ginásio do Ibirapuera, uma homenagem do Governo do Estado de São Paulo. Isso, pelo recorde de público alcançado nos nove shows realizados na capital paulista, todos com lotação esgotada, no período de 21 de agosto a 3 de setembro. No total, foram 85.500 pessoas, mesmo número da apresentação histórica do Rei no Maracanã (Rio), em 11 de julho.

O Rei chegou ao evento em um carro Scort preto antigo, dirigido por um motorista. Roberto Carlos estava bem casual, de calça jeans, sapatos brancos e uma camisa aberta, como de costume. Acompanhando o cantor estavam seu empresário, Dodi Sirena, e o filho Dudu Braga.

“É nesses momentos que meu pai faz shows, que consigo ficar mais tempo com ele em São Paulo”, disse Dudu.

Roberto Carlos ganhou um diploma e a Medalha Anchieta, oferecida a personalidades do país, que lhe foi entregue pelo vereador Adilson Amadeu. No diploma estava escrito: “A Roberto Carlos, integrante da Jovem Guarda, a gratidão da Cidade de São Paulo pela sua Câmara Municipal”.

Mas, a principal homenagem ao Rei veio com uma placa de bronze do Governo do Estado de São Paulo, que representava seu recorde de público nos shows. Roberto Carlos beijou a Medalha Anchieta e discursou:

“Quero agradecer a todas as pessoas que têm contribuído para este sucesso. Amigos, músicos, este público maravilhoso que tem prestigiado tudo que tenho feito. Obrigado a vocês, obrigado a tudo isto”.

Em seguida, o Rei respondeu às perguntas dos jornalistas, durante uma pequena coletiva de imprensa. Devido ao grande sucesso de seus shows, ele foi questionado sobre a possibilidade de se apresentar gratuitamente na cidade.

“Gostaria de muito de realizar este sonho. Estou sempre fazendo este tipo de show para pessoas que não têm oportunidade de pagar. O mais recente foi em Barretos (no interior de São Paulo), em prol do Hospital do Câncer do município”, respondeu Roberto.

Sobre o trabalho inédito que o cantor vem prometendo há algum tempo, Roberto deu risada e disse:

“Tive que adiar novamente. Não tenho tempo, por causa dos shows que tenho feito em comemoração aos meus 50 anos de carreira”.

O Rei ainda admitiu ser palmeirense em São Paulo e torcer pelo Vasco, no Rio. Em brincadeira sobre seu filho Dudu ser corinthiano, o cantor abriu os braços e falou:

“O que eu vou fazer”?

Claro que a vida amorosa de Roberto Carlos não poderia ficar de fora das perguntas.

“Estou pronto para seguir a vida. Mas, não estou namorando nem conhecendo ninguém”, garantiu o cantor.

Compartilhe com seus amigos!

Related Posts with Thumbnails